Onde estou agora: Nova Zelândia

Top

Levando uma velhinha americana para um passeio pelo Brasil

Brasil Abril 2011

Imagine-se presenciando duas guerras mundiais, ver praticamente um século inteiro passar e junto partindo seus dois maridos, a maior parte de sua família e de seus amigos. Seu nome é Betty Johnson e já não tem mais o privilégio da visão ou de uma simples caminhada. Reclamar não consta em seu vocabulário, tenho a impressão de que nem saiba o que seja isso.

Ela tem o dom de viver.Acredita que o corpo seja uma carcaça temporária e ela acredita tanto na força do pensamento/mente que NUNCA vai ao médico ou toma um remédio sequer, será mera sorte e coincidência que tenha chegado aos 97 anos com tanto carisma??

Ela é uma fonte de sabedoria. Eu já colecionei algumas horas de bate-papo com ela e tive lições que dificilmente acharia num livro. Ela se casou com o pai de um dos meus melhores amigos, Don Johnson, aos 74 anos de idade! Como ela não pode viajar ao Brasil, assim que cheguei da minha viagem de 2 semanas no meu próprio país, fomos eu e Don, visitá-la para contar os causos. Ela escutou com tanta atenção que parecia mergulhar e se deliciar em cada detalhe desse passeio.

Enquanto eu ia contando, apenas com a imaginação, ela pôde nadar comigo num Igarapé no meio da floresta amazônica, presenciar a briga de dois jacarés a alguns metros de distância, ver uma das vistas mais espetaculares ao pé do Cristo Redentor no Rio de Janeiro, caminhar na mata atlântica e ver os micos pulando de galho em galho, comer uma comida fresquinha preparada com amor nos fogões de lenha das minas gerais, sentir o clima.

Ao passo que eu ia contando íamos confirmando que o Brasil é um dos melhores e mais lindos países do mundo. Mas sua atenção foi redobrada quando eu e principalmente o Don falava do povo brasileiro, da minha família e dos meus amigos. Betty e Don me ajudaram a enxergar que das oportunidades que a vida tem me apresentado nenhuma delas se compara ao da presença ou da memória de meus queridos pais, avós, irmãos, tios, primos e amigos.

Sou muito grato a todas essas pessoas por fazerem parte da minha vida!

A vocês que ainda podem enxergar, fotos dessa experiência aqui, se ainda podem caminhar aproveitem para irem em um lugar que não tenha ido e se tiverem sorte talvez poderão ver uma flor e se nasceram com o privilégio do olfato poderão ainda sentir seu perfume! E se puderem levar essa flor a alguém que não tenha as mesmas oportunidades que você, você vai experimentar “amar” na sua forma mais simples. Boa sorte!

, ,

3 Comentários à Levando uma velhinha americana para um passeio pelo Brasil

  1. solange 09/07/2012 at 00:58 #

    Gustavo, não pude conter as lágrimas ao ler seu depoimento sobre esta pessoa que conheci de perto, realmente indescretível, maravilhosa Deus está sempre colocando pessoas especiais em sua vida, porque você é muito especial,e sabe dar valor a toda sorte de oportunidades que lhe é dada. A sua sensibilidade é que faz a diferença, e tudo parece mais belo, mais real, mais verdadeiro.Que orgulhoso!!!!

  2. Gust 08/05/2011 at 17:04 #

    Betty realmente é uma pessoa encantadora!

  3. Maurício 07/05/2011 at 13:20 #

    Encantador!

Me diga o que achou, deixe um comentário abaixo: