Onde estou agora: EUA

Top

Como encontrar as melhores escolas de idiomas no exterior

A melhor escola da sua vida pode ser viajar, algumas coisas eu aprendi ficando calado (em um monastério budista) mas a maioria eu aprendi enquanto conversava, conhecia gente diferente e fazia novas amizades pelo mundo afora.

Já dizia aquele ditado, “quem não se comunica se estrumbica”. Nas viagens não é diferente. Muita gente me pergunta se não saber falar inglês é um problema e eu digo que não necessariamente, se estiver disposto a enfrentar desafios, mas sem comunicação você perde uma das melhores vantagens de viajar que é se interagir com locais e fazer novas amizades. Isso para não mencionar as vantagens de um idioma extra no currículo.

Eu acredito que seja possível aprender uma língua por conta própria e de graça usando ferramentas da internet, como duolingo, mas isso requer um esforço e uma disciplina extraordinária e claro, leva tempo. Eu sempre sonhei em poder estudar línguas no exterior e a minha primeira oportunidade surgiu quando fui estudar na Itália alguns anos atrás e agora para aprender francês na França.

Fantasiado de francês em frente à escola French in Normandy

Já me sentindo um francês depois de algumas semanas de aula na escola French in Normandy

Estudar idiomas no exterior é uma oportunidade excelente não só para aprender uma nova língua, mas para se interagir com a cultura de uma país diferente e claro, fazer novas amizades. Para quem procura um curso fora do país, aqui vão algumas dicas para poder escolher uma escola de qualidade:

1. Não procure por quantidade

Não seja mais um boi indo atrás das vacas. Procure uma escola onde não há tanta gente indo. Na maioria das vezes quantidade não significa qualidade, apesar de claro, haver excessões. O apelo social muitas vezes é superestimado. Escolas de grandes redes costumam ter muito mais visibilidade e como elas tem o cacife vão ser as primeiras a aparecer nas revistas e nas suas “googladas”. Procure escolas com turmas reduzidas de no máximo 10 alunos. Aprofunde sua pesquisa e busque por qualidade.

2. Esqueça as cidades grandes e famosas

Por dois motivos: 1- Econômico: As capitais e cidades grandes são no mínimo 30% mais caras para comer, morar, se locomover. 2- Em cidades menores é muito mais fácil fazer amizades com locais interessados em você e praticar o idioma local. Não nego que morar em um ambiente cosmopolito internacional com diversidade cultural como Paris, Miami, Milão pode uma experiência fantástica, mas considere as cidades menores e menos conhecidas para você aprender um idioma se esse é seu objetivo principal.

3. Seja anti-social com seus conterrâneos

Ou seja, procure escolas onde não existam tantos brasileiros. Isso pode soar como um conselho arrogante, mas se o seu objetivo é aprender um outro idioma você tem que abrir mão da diversão e da tentação de fazer amizades com quem fala a sua língua e a melhor forma de evitar isso é escolhendo escolas que não tenham grandes concentrações de brasileiros.

Sei que pode ser extremamente difícil evitar as rodinhas de brasileiros nas viagens e para falar a verdade esses encontros podem ser a melhor forma de matar a saudade da nossa cultura e do nosso calor humano, mas essa é a zona de conforto que muitos encontram fora de casa. Se aventurar fora dessas zonas é a melhor forma de aprender sobre outras culturas, fazer novas e diferentes amizades, abrir a cabeça, mudar perspectivas e claro: Aprender um novo idioma.

4. Pergunte quem já foi

Mas como? Procure as escolas nas redes sociais. O facebook pode ser uma excelente ferramenta para se conectar com pessoas que já conhecem as escolas que você tem em mente. Procure pelos seguidores ou quem curtiu as escolas e mande suas perguntas. Isso vale para quase tudo que você está tentando testar ou está indeciso em uma viagem. Por exemplo, dois anos antes de eu conhecer o Rafael o outro vagamundo, ele me enviou uma pergunta pelo facebook da época, vulgo Orkut, me perguntando sobre a estação de esqui que eu fui trabalhar nos EUA. Além de você sondar a qualidade de uma empresa ou escola você pode acabar fazendo amizades na vida real através dessas ferramentas digitais.

Outra rede social menos óbvia que você pode utilizar com o mesmo objetivo é o Instagram. Através de uma hashtag, #frenchinnormandy, uma menina acabou me perguntando sobre essa escola e eu tive o prazer de respondê-la com as minhas recomendações.

5. Busque referências

Pela internet elas estão por todas as partes e uma boa fonte para quem busca referência para qualquer escola no mundo é o Education Stars. Esse site é como se fosse o tripadvisor das escolas internacionais sejam de línguas ou universidades pelo mundo afora. 

6. Prêmios de reconhecimento

Podem ser uma boa forma de encontrar sua escola. A Study Travel Magazine  faz todos os anos um concurso para eleger entre outras coisas as melhores escolas de idiomas do mundo e de intercâmbio. Se uma escola ou empresa encontra-se no Super Star Hall of Fame significa que por 5 anos ela ganhou um prêmio em sua respectiva categoria e é o máximo que uma escola pode receber e por isso acabam ficando no “Hall da fama” perpetuamente. Se uma escola encontra-se nessa lista os indícios são muito fortes de que seja uma escola excelente!

7. Sonde os donos

Tente pesquisar e descobrir um pouquinho sobre os donos ou diretores da escola. Pela internet não é muito difícil fazer essa sondagem e você pode acabar descobrindo muita coisa apenas olhando em sua raiz e o que a mantém. Dedicação, presença e paixão pelo ensino de idiomas você verá refletido na qualidade das aulas.

Você tem alguma experiência estudando idiomas fora do país? Tem dúvidas quanto à aprender um idioma novo? Deixe seus comentários abaixo!

, , , ,

13 Comentários à Como encontrar as melhores escolas de idiomas no exterior

  1. Ana 02/10/2016 at 12:02 #

    nao estao disponiveis os links abaixo!

    “Podem ser uma boa forma de encontrar sua escola. A Study Travel Magazine faz todos os anos um concurso para eleger entre outras coisas as melhores escolas de idiomas do mundo e de intercâmbio. Se uma escola ou empresa encontra-se no Super Star Hall of Fame significa que por 5 anos ela ganhou um prêmio em sua respectiva categoria e é o máximo que uma escola pode receber e por isso acabam ficando no “Hall da fama” perpetuamente. Se uma escola encontra-se nessa lista os indícios são muito fortes de que seja uma escola excelente!”

    • Gusti 18/03/2017 at 07:59 #

      Valeu Ana, vou buscar o link certo!

  2. Vanessa 06/07/2016 at 18:36 #

    Oi, Gusti!!

    Você tem algum curso de inglês para indicar com preço bom e qualidade?
    Bjs

    • Gusti 16/07/2016 at 15:36 #

      Oi Vanessa!

      O app/site duolingo! rsrs para o básico é muito bom, mas vc quer no Brasil ou fora do Brasil?

  3. Lucas 20/09/2015 at 22:31 #

    E ai Gustavo como vai? Cara gostaria muito de saber como vc faz para manter suas viagens, vc trabalha durante, ou volta pro brasil para acumular dinheiro? Eu e minha namorada estamos indo pro Panamá em fevereiro para começar essa vida internacional, receber em dollar e ai partir para outros paises ( a irmã dela mora la e servira de base para nos). E cara uma observação, adorei seu site nao saio dele, mas tem um erro de ortografia abaixo da sua foto escrito” Viage comigo e receba dicas por email”. O certo seria viaje com j (para verbo), com g so se for viagem (substantivo)

    Ahahah Abraço

    • Gusti 22/09/2015 at 15:45 #

      Oi Lucas,

      Eu já fiz vários bicos durante as viagens mas hoje trabalho mais pela internet enquanto viajo. Há mais de cinco anos passo no Brasil para visitar apenas… Que ótimo essa oportunidade no Panamá! Melhor coisa que se pode fazer a gora é procurar ganhar em dólar! Caraca! Eu jurava que já tinha corrigido isso super muito obrigado pelo toque! 🙂

      Abraço!

  4. Lilian 15/09/2015 at 16:56 #

    Adorei o post! Meu inglês não é bom, apesar de entender praticamente tudo, tenho dificuldade em falar. Fico envergonhada, sabe? Estou na luta pra derrubar essa barreira e treinando através do Duolingo, leitura de jornais ingleses e americanos, etc. Mas como você disse, a melhor escola pode ser viajar. Fiz uma viagem esse ano e apesar de estar em grupo, em alguns momentos tive que me virar sozinha, o que deu muito certo ou pelo menos resultou em boas risadas. E quando não conseguia falar, gesticulava muito bem e todos se entendiam, rs. Tenho visto alguns cursos no exterior de curta duração pro meu filho Leo de 16 anos pra um futuro não tão distante e suas dicas foram ótimas. Abraços, Gusti

    • Gusti 22/09/2015 at 15:41 #

      Oi Lilian,

      Parece que você está empenhada, mas como sua dificuldade é falar (assim como a minha maior dificuldade quando aprendo um idioma), o jeito é dar “cara à tapas”, estar preparado para pagar uns micos e praticar. Viajar é minha ferramenta preferida, porque sou forçado a conversar, mas claro você pode fazer aulas particulares ou mesmo convidar estrangeiros para ficar na sua casa através do couchsurfing (http://www.vagamundagem.com/sobre-como-se-hospedar-de-graca-usando-o-couchsurfing-e-dica-que-vale-ouro/) ou servas. Fico feliz que o post foi útil, e espero que você e seu filho possam aproveitar as experiências e oportunidades futuras!
      Abraços!

  5. Lucas 21/07/2015 at 15:20 #

    E ae Gusti! VOLTEI!!!! 😀

    Bacana esse post! Nesse ultimo aqui em Montreal encontrei várias pessoas que estudavam em escolas seja de francês ou inglês, e concordo com os 7 pontos, principalmente os 3 primeiros! Muitos brasileiros que chegam aqui passam por esses problemas e acabam não tendo uma experiência de aprendizagem linguistica tão rica quanto poderia ter sido… principalmente se vêm aqui estudar francês. Por ser uma cidade grande, é quase impossível praticar francês de nível básico porque todo mundo em Montreal fala inglês, e se você começa a falar um francês “quebrado”, as pessoas mudam de cara para o inglês! essa é uma das razões pelas quais morar no interior faz uma diferença enorme no aprendizado!

    No mais, é isso ai, Gusti! Estou esperando seu proximo post!!! 😉

    Aquele abraço!

    • Gusti 22/07/2015 at 14:46 #

      E aí Lucas! Voltei também! 🙂

      Valeu pelo comentário e espero os próximos posts estão a caminho! Finalmente consegui parar em um lugar para retomar os trabalhos no vagamundagem! Abraços!

  6. Lacombe 07/07/2015 at 09:35 #

    A escolha da escola de idiomas sem dúvida é muito importante pois intefere em todo intercâmbio no país. Eu resolvi fazer a reserva do meu intercâmbio já com hospedagem, alimentação e atividades de lazer incluídas pra justamente eu focar no meu aprendizado de inglês. Durante o meu intercâmbio no Canadá, eu fiz várias amizades e conheci também outras cidades canadenses. Eu tomei um curso de inglês em Toronto e foi bastante legal. A escola onde eu estudei foi a Sprachcaffe e recomendo pois foram muito atenciosos.

    Passo aqui também as informações da escola onde tomei o meu curso http://www.sprachcaffe.com/portuguese/study_abroad/language_schools/toronto/main.htm

    • Gusti 22/07/2015 at 14:34 #

      Valeu Lacombe por compartilhar sua experiência aqui! Abraços!

  7. Mariana 19/05/2015 at 21:22 #

    Ola, primeiro parabens pelo site!!! Estou indo estudar frances em lyon na alliance mas gostaria de dicas de outras escolas de frances. Você pode falar um pouco mais sobre a que você esta estudando?? E antes de decidir por essa tem outras que você pesquisou que você pode me passar os nomes? Estou tendo bastante dificuldade em encontrar! Depois da frança quero ficar um tempo na italia estudando italiano tambem, em qual escola você estou la ?? Muito obrigada 🙂 !!

Me diga o que achou, deixe um comentário abaixo: