Onde estou agora: EUA

Top

Tudo que você precisa saber sobre como se hospedar de graça usando o couchsurfing (e a dica que vale ouro!)

O que é:

É uma comunidade de intercâmbio de hospitalidade. É principalmente graças à esse site que eu me hospedei de graça e fiz amizades em mais de 40 países nas minhas viagens. E é por aqui que eu recebo e hospedo quando posso, viajantes de todo o mundo.
É portanto como uma ponte entre viajantes e anfitriões dispostos a conhecerem uma nova cultura sob a ótica de quem vive em um lugar diferente do próprio. Você pode conseguir desde um colchão no chão, um sofá ou mesmo um quarto privado como acontece em muitas das minhas viagens. Geralmente uso o couchsurfing para estadias de 2 a 5 dias.

O labrador da minha host virou um grande amigo meu!

Durante a Páscoa na Eslováquia com todas as suas tradições e comidas deliciosas, meus hosts me fizeram sentir como parte da família e ainda fiz um amigão!

Minha experiência:

Fora as inúmeras amizades e lugares para ficar de graça, só para citar alguns exemplos:
Já consegui uma entrada  de graça para um famoso concerto com entradas esgotadas em Budapeste,  carona de Montreal para Toronto no Canadá, algumas outras na Europa e EUA, nadei com peixes-boi na Flórida, me hospedei clandestinamente em Havana, me hospedei em mansões em lugares como Califórnia, Bélgica, Grécia, Tailândia e até na casa de um diplomata na Etiópia. Procurei por comida (boa) nos lixos de São Diego de madrugada com estudantes universitários para fazer uma sopa e dar para os necessitados, vi de graça uma famosa peça de teatro em Washington, dividi espaço em uma garagem com um mendigo que adorava ler, andei em um cavalo ensinado a andar sem sela e sem freio, caminhei pelo mar Báltico congelado na Letônia, fui convidado a ensinar inglês e aprender a escalar em uma escola no interior da China, conheci um piloto que se tornou meu instrutor de voo, subi um vulcão na Costa Rica, participei de um casamento tradicional na Etiópia e sem falar nos diversos tours privados que ganhei com meus novos amigos como em São Petersburgo na Rússia que durou mais de 10 horas de caminhada em um único dia. Ano passado rodei a Europa Oriental junto com o Rafael e conseguimos nos hospedar em todos os mais de 20 países que buscamos abrigo e amizade.

Curiosamente enquanto eu começava a escrever esse texto ainda na Tailândia, recebi um telefonema de um amigo do couchsurfing dizendo que sua hóspede chinesa tinha passado mal e que ele a tinha levado para o hospital. Ele precisava de uma carona na minha moto para poder devolver a moto da chinesa e conseguir o passaporte dela de volta que estava como garantia com o pessoal do aluguel das motocicletas. Isso é apenas um exemplo do que se passa na comunidade dos couchsurfers (como são conhecidos os participantes dessa comunidade). É como uma grande família!

Couchsurfing portanto vai muito além do que simplesmente te ajudar a economizar (muuuito) dinheiro, foi por aqui que fiz amizades e vivi experiências que tiveram o impacto de mudar minha vida (para melhor diga-se de passagem), ou pelo menos a forma como eu a enxergo. Não, não é uma religião e você não tem que pagar nada. Soa interessante? Estranho? Duvidoso? Inseguro? Se ainda não conhece ou ainda não tem experiência, me acompanhe se quiser saber como tirar o melhor proveito dele e viajar com segurança.

Eu acariciando um peixe-boi na Flórida

Graças ao couchsurfing tive experiência únicas como essa em um santuário na Flórida em que acaricio e nado com peixes-bois em seu habitat natural.

Quem pode participar:

Todo mundo com mais de 18 anos pode participar. A maioria dos usuários tem vinte e tantos anos mas isso não exclui ninguém. Já me hospedei tanto em moradias universitárias como em casas de aposentados. Não é uma comunidade hippie mas se você for um, lá você pode encontrar sua turma. Dentro do site existem diversas sub-comunidades aproximando gente por interesses mais específicos ou tribos diferentes como mulheres que viajam sozinhas, pilotos de avião, amantes de vinho, video-gamers, GLS, católicos, ateus, praticantes de yoga, entre outros.

Tem que saber inglês? Não necessariamente. A estrutura do site pode ser traduzida para o português, mas se você não escrever seu perfil em inglês e nem fala o idioma, você limita o seu uso quase exclusivamente para brasileiros ou para praticantes do Português. Mas por outro lado, quem está afim de aprender ou melhorar o inglês, o couchsurfing pode ser uma excelente ferramenta porque te põe em contato direto com estrangeiros que dominam o idioma. Não conheço nenhuma forma melhor de aprender uma língua do que praticando com quem já sabe. Quem me dera se eu soubesse do couchsurfing antes de ter começado a viajar, eu teria chegado nas gringas com o meu inglês bem mais afiado!

Como participar:

Primeiramente você tem que fazer o seu perfil. É a parte mais chata e confesso que o meu perfil até hoje não está como eu gostaria, mas é uma parte importante. Comece respondendo alguma perguntas. Não tem necessidade de responder tudo de uma vez, você pode ir completando aos poucos. Quanto mais informação única para mostrar quem você é no seu perfil, melhor, maiores as chances de você conseguir um lugar para se hospedar. O que você gosta de ouvir? Quais seus filmes preferidos? Você gosta de ler? Qual a sua filosofia de vida? Importante: Coloque fotos! Pelo menos de 5 a 10 fotos pessoais e que mostram você fazendo o que gosta. Você não tem que ser bonito(a), mas mostrar um sorriso no rosto é o que faz a diferença!

Acumule referências! A primeira coisa que eu olho em um perfil antes de hospedar alguém são as referências. É a parte mais importante no seu perfil, porque é inalterável, impossível de apagar se você receber uma referência negativa por exemplo. Com um perfil vazio e sem referências você dificilmente vai conseguir um lugar para ficar ou mesmo hospedar alguém, mas não é impossível, mais para frente vou te dar algumas dicas de como fazer um couch request (pedir hospedagem).

Amigos do couchsurfing em um bar em Praga, na República Tcheca

Em Praga, na Rep. Tcheca hospedamos com os couchsurfers que ficaram no apartamento que eu alugava na Flórida. Foi muito legal mais uma vez reencontrar com couchsurfers e dessa vez com os papéis host/guest invertidos. Fora a hospedagem gratuita nos levaram para conhecer castelos, cervejarias, bares e eventos locais.

Tem que pagar?

Não. É uma comunidade inteiramente gratuita e você pode escolher apenas se hospedar ou ser hospedado. A troca de hospitalidade não é obrigatória como em outras comunidades. Você pode porém pagar uma taxa de U$25 para ter o endereço checado e ganhar um selo de “verificado”, bem inútil na minha opinião (nunca paguei). Tem gente que acha esperado levar um presente ou agrado para o host (anfitrião). Eu não sou um deles. Eu só levo alguma coisa quando sei pelo perfil que é alguma coisa que meu host vai realmente gostar. Levar por levar, não levo, até porque nunca espero receber presentes das pessoas que hospedo. O que faço com mais frequência é oferecer para pagar a conta do restaurante ou bar por exemplo se ele me levar para algum lugar, ou enviar um postal ou dedicar uma fotografia alguns meses depois para manter o contato.

Como conseguir referências sem hospedar ou se hospedando?

Simples, se você mora em uma cidade grande, procure pelos encontros semanais organizados pelos couchsurfers. Em Belo Horizonte por exemplo, toda semana tem um encontro para os interessados em praticar o inglês. Nesses encontros você pode conhecer gente, fazer amizades e dar referências um para o outro. Para os mais corajosos, aproveite a copa e comece a conversar com os gringos na rua. Muitos deles vão conhecer o couchsurfing, e se não conhecem pode ser um ótimo assunto para manterem uma conversa, manter contato e trocarem referências no futuro. Quem me conhece sabe que eu sempre tive dificuldade em começar uma conversa com um estranho, como eu escrevi nesse post, mas um simples e direto: “Oi, de onde você é?” não vai machucar ninguém e pode te trazer boas amizades.

Você é tímido? Não se preocupe, eu também era! Quando me hospedei na casa de um couchsurfer pela primeira vez eu tinha para falar a verdade, zero referência! Mora no interior? Uma opção para vocês é simplesmente pedir para os amigos escreverem sobre você (mas eles têm que ter um perfil também).

Como conseguir um lugar (e a regra de ouro):

Nós todos queremos um lugar para se hospedar de graça mas lembre-se, o couchsurfing não é um hotel gratuito e por incrível que pareça a maioria dos participantes hoje em dia não entende essa premissa básica. Eu tenho que rejeitar 90% dos pedidos que recebo por serem simplesmente genéricos –
“ctrl C ctrl V”.

A regra de ouro portanto para conseguir um couch (“sofá”) é procurar por um… amigo! O “abrigo” deveria ser consequência! Para isso, procure por pessoas que tenham os mesmos interesses que você, ou que pareçam pensar da mesma forma ou que leiam os mesmos livros por exemplo e deixe claro porque você gostaria de conhecer aquela pessoa. Tente se colocar no lugar do seu host potencial e pense porque ele gostaria de te conhecer e de te hospedar. Como em muitas coisas na vida, seu sucesso na hora de conseguir um lugar para ficar está na capacidade de se colocar no lugar do outro!

Use e abuse do campo de palavra-chave na sua busca. Se você é apaixonado por Van Gogh por exemplo, tente usar essa palavra para achar outros fãs dele. Você pode buscar palavras por profissões, interesses, animais de estimação, talvez até pela marca de anzol que você gosta de pescar, use a criatividade! Não se esqueça de fazer parte dos grupos de seu interesse!

É seguro?

Se você segue a premissa acima você vai ver perceber que se hospedar com outras pessoas pode ser mais seguro do que ficar em um hotel ou albergue. No caso de qualquer emergência, você vai poder contar com seu host ou até mesmo de seu guest (convidado). Meninas que viajam sozinhas: Conheço várias que vivem viajando e se hospedando dessa forma. Se for para se sentir mais segura, procure por anfitriãs  e hóspedes do sexo feminino. Você pode inclusive deixar isso bem claro nas suas preferências.

Atualização: Meninas viajando sozinha na Índia pode ser muito perigoso, leiam o comentário da Fernanda nos comentários abaixo!

Com que antecedência buscar por um couch?

Não existe regra. E eu mesmo não tenho um padrão. Já encontrei hosts enviando mensagens meses antes da viagem assim como uma vez (esse caso é mais raro) que enviei o pedido antes de entrar em um trem na Eslováquia e tive  a surpresa de ter a pessoa me esperando na estação de trem do meu destino. Digamos que o ideal é de 15 dias a um mês de antecedência.

Exemplos bons e ruins de couch request (pedido de hospedagem):

Screen Shot 2014-06-24 at 10.29.56 Da manhãO que você acha? Esse request que recebi recentemente de um argentino é bom ou ruim? A princípio ele pode parecer simpático e amigável, mas quem vive em cidades grandes e concorridas como Nova Iorque, Paris, Barcelona, Bangkok, Tóquio, recebe pedidos parecidos com esse aos montes por dia, dezenas deles! Perceba que a única coisa que parece pessoal nessa mensagem é quando ele diz que gostou do meu perfil. Poxa vida, qual parte? Ele pode e provavelmente copiou e colou essa mesma mensagem para todo mundo que ele procurou um couch. Em cidades concorridas pedidos assim são quase sempre rejeitados. Quem então consegue hospedagem nesses lugares? Quem busca primeiramente por amigo, que se esforça para ler o perfil todo da pessoa, que tenta se conectar e que na mensagem do couch request, o foco esteja no host e não em você mesmo e na sua história.

Veja esses exemplos:

Screen Shot 2014-06-24 at 10.47.35 Da manhãScreen Shot 2014-06-24 at 10.52.40 Da manhãPrecisa dizer porque esses requests são péssimos? (E são a maioria!)

Por outro lado, apesar desse próximo não especificar os interesses em comum, um host já vai dar mais atenção:

Screen Shot 2014-06-24 at 10.42.09 Da manhãMas ainda assim, nesse caso particular faltou um elemento-segredo que eu e muita gente com experiência usa para poder filtrar os requests. Vou revelar essa semana para quem estiver na lista de e-mails do vagamundagem!

Esse aqui esta em inglês, mas basicamente ele mostra que leu meu perfil, se interessou pelo o que eu escrevi e mostra que quer fazer amizade:

Screen Shot 2014-06-24 at 10.51.02 Da manhãMas também faltou o elemento-segredo…

Essa atenção redobrada no seu request é especialmente importante em cidades turísticas e concorridas. Se ainda assim você não estiver tendo muito sucesso no início e quiser muito se hospedar de graça, use a criatividade! Quem sabe você não faz um vídeo ou tire uma foto que prove que você leu o perfil da pessoa e quer fazer amizade? Tenho certeza que você vai sair na frente quando a concorrência for grande. Depois, quando você tiver experiência e várias referências você vai se surpreender com a quantidade de convites que você pode receber quando você colocar seu itinerário público nas cidades de destino da sua viagem. Nesse caso os papéis se invertem, é você quem vai poder rejeitar ou aceitar os convites de hospedagem por onde você estiver viajando!

Como a estrutura do site está sempre atualizando não vou escrever os detalhes de como usar as opções do site. A melhor dica é fuçar mesmo e descobrir as diversas ferramentas e possibilidades, mas qualquer dúvida não deixe de me enviar nos comentários!

E novamente, existe um segredinho que muita gente com experiência usa para filtrar os pedidos em cidades com grande concorrência. Vou revelá-lo essa semana quando eu enviar o e-mail para quem estiver na lista. Se você ainda não recebe nossas atualizações e dicas por e-mail, assine aqui:




Outras opções:

Hospitality Club: Com uma interface mais simples, vi muita gente migrando para cá, decepcionadas quando o fundador do couchsurfing o transformou em corporação. O único problema aqui ainda é o alcance de lugares e número de pessoas inscritas no mundo. Não quer dizer necessariamente que seja mais difícil encontrar anfitriões, talvez seja até mais fácil nas cidades maiores.

Servas: Servas é um grupo mais exclusivo e fechado, mas para quem tem preocupação excessiva com a segurança talvez seja a melhor opção.  É um pouco mais complicado se inscrever, mas é uma opção a mais. Por você não ter um perfil on-line como no couchsurfing acho que deve ser interessante ter o elemento surpresa de como vai ser seu anfitrião. Alguém aqui já usou o servas? Escreva nos comentários sua experiência!

Global FreeLoaders: Apesar do nome estranho (traduzindo significa algo como “aproveitador sanguessuga”), no site eles se descrevem de uma forma amigável: “GlobalFreeloaders.com é uma comunidade on-line, reunindo pessoas para te oferecer alojamento grátis em todo o mundo. Economize dinheiro e faça novos amigos, enquanto vê o mundo a partir da perspectiva de um local!”

Warm Showers: Uma opção de troca de hospedagem para quem viaja com sua bicicleta – os cicloviajantes!

Confira as outras 4 formas de se hospedar de graça, nesse post!

E você? Já usa o couchsurfing? Seria legal se você compartilhasse suas experiências e/ou dúvidas abaixo!

, , , , , , , , ,

113 Comentários à Tudo que você precisa saber sobre como se hospedar de graça usando o couchsurfing (e a dica que vale ouro!)

  1. Levir 08/09/2017 at 09:22 #

    Olá, eu li o seu post “Como se hospedar de graça usando o couchsurfing” e fiquei interessado nesse elemento-segredo que você citou, poderia me informar qual é ele? Já que li recentemente e não estava cadastrado quando você o enviou por email para seus assinantes.

    Obrigado pela atenção.

  2. Diego RIzzo Giacon 05/07/2017 at 19:35 #

    Olá Gustavo tudo bem? boa noite, estava lendo aqui vários comentários a respeito do CS pois como alguns eu não consegui me cadastrar oque preciso fazer? estou com 30 anos agora e nunca sai do brasil pouco saio do meu estado, portanto estou querendo explorar mais desse mundão a fora e estou a procura de melhores meios e mais baratos de viajar e me hospedar, o perfil que tenho que montar é só depois do cadastro certo? pois é ai que não estou conseguindo, você pode me ajudar? obrigado desde já.

  3. Lid Costa 29/05/2017 at 09:34 #

    Olá! Eu estava com dúvidas se valia a pena ou não tentar o couchsurfing, pois vi muitos relatos negativos em relação a segurança. Enfim, resolvi arriscar e deu tudo certo! As experiências foram super positivas e a troca cultural é sensacional! Fiz um relato das minhas experiências:

    http://partiuviajar.blog.br/couchsurfing-o-que-e-como-funciona-dicas/

  4. Carla 06/03/2017 at 17:04 #

    Olá Gustavo,

    eu já tinha escutado alguma coisa sobre acomodação “gratuita”, mas não fazia a menor ideia de como funcionava. Muito bom seu texto, óbvio que corri para ver se nos comentários você dizia qual era “o outro segredo” hehehehe, mas fiquei na dúvida de como identificar essas palavras?! são palavras sem contexto com o perfil, soltas? fiquei na duvida.

    Vou correr pra fazer meu perfil também! parabéns pelo blog.

    bjs 😉

    • Gusti 18/03/2017 at 08:51 #

      Se você ler com atenção os perfis verá que é até bem claro! Os anfitriões terao as instruções escritas!

  5. Denise 01/03/2017 at 19:13 #

    Oi Gustavo tudo bem? Acabei de ler sua postagem sobre couchsurfing. É um pouquinho antigo mas se encaixa no que estou procurando, pois eu e meu parceiro queremos conhecer o mundo! Só que a grana curta está dificultando um pouco começarmos nossas aventuras. Esse post não podia ter vindo em hora melhor. Achei maravilhoso! Eu sonho com o dia em que poderei conhecer novas culturas. Agora fiquei muito curiosa com o tal ‘elemento surpresa’… eu quero saber!! Vc Pode me dizer?! Já cadastrei meu email: denise_ebs@hotmail.com
    Fiquei mt feliz e maravilhada de ter lido este post. Será que ja mudou alguma coisa?!
    Bjs!!

  6. Ítalo 21/01/2017 at 02:22 #

    Olá, gostei do teu blog. Tenho muito interesse em viajar o mundo. Tenho 22 de idade, estudo Engenharia Civil, não trabalho e não tenho dinheiro. Você sabe se é possível, daqui meses, eu ajuntar uma grana e viajar assim mesmo pro exterior (pra custear a alimentação)? Se tem como eu pegar carona de caminhão e sair viajando pelo país?

    • Gusti 18/03/2017 at 08:36 #

      Claro italo! Sempre há oportunidades! Basta buscar!

  7. Hilana 07/01/2017 at 00:10 #

    Oiii. boa noite!!

    Sou nova neste mundo couch rs! Adorei seu post, li tudinho viu, irei me cadastrar fazer meu perfil e tentar ser aceita e iniciar essa troca de culturas e experiências maravilhosas que só uma viagem e uma nova cultura nos trás… Também queria saber o segredinho do request…
    Cadastrei o meu e´mail, se puder me ajudar!!
    Abraços

  8. Manuela 03/12/2016 at 02:33 #

    Oi, Gustavo!

    Adorei seu post. Ja usei o CouchSurfing como viajante e estou começando a usar como anfitriã. Ai estou pesquisando bastante sobre o assunto pra ficar mais esperta com os pedidos! 😛

    Fiquei muito interessada no elemento-segredo, hehe. Ja me cadastrei na lista de e-mails, mas como o post nao eh de agora, acho que nao vou receber. Você poderia me mandar? manu.miiranda@gmail.com

    Muito obrigada!

    • Gusti 18/03/2017 at 08:21 #

      Oi Manuela! Observe os anfitriões que colocam uma palavra-chave no perfil para vc colar no título do pedido…

  9. felipe Mirandaf 28/10/2016 at 10:21 #

    Gu, meu querido PARABENS PELO BLOG!!!

    Bom eu estou atualmente morando na Índia e apesar de sempre hospedar a galera seja aqui em Delhi ou em BH. POREM
    . Eu nunca fiz meu profile no Couchsurfing. POREM.. planejei uma viagem pro sudeste asiatico ano que vem
    e vi que essa ferramenta vai ser mais eficiente do que o famoso boca a boca que eu ja uso desde 2012.

    Seu texto foi bem esclarecedor. Cara é possível você me passar alguma dica por email de como conseguir os contatos mais facilmente.
    Eu já pesquisei e sei que tenho perfil vaijante e ja viajo como um coushsurfing… entretanto tenho receio de não
    conseguir expressar isso no meu perfil e ficar parecendo que sou apenas mais que busca APENAS UNICAMENTE hospedagem free.

    ME AJUDAA!!!!!

    Obrigado!!!
    ( felipemirandacomex@gmail.com)

  10. Joállia 04/07/2016 at 10:44 #

    Tem algum desses sites em português?

    • Gusti 16/07/2016 at 15:34 #

      Joállia, Você pode sempre traduzir o site ou escolher o idioma como português, mas em se tratando de viagem se não tiver o básico do inglês vc se limita apenas ao Brasil, Portugal…

  11. Morimoto Kazuyoshi 15/06/2016 at 01:20 #

    Olá Gustavo!!!!

    Muito bom a sua matéria sobre o Coachsurfing. Esclarece de forma clara e direta muitas dúvidas para quem é principiante. Estou no Japão e mês que vem estou com viagem marcada pela Europa. Mais do que somente fazer turismo meu objetivo é conhecer a cultura diária dos países.

    Pretendo passar por Holanda, Inglaterra, França, Alemanha, Suíça e Bélgica. Serão 3 semanas pela Europa.

    • Gusti 23/06/2016 at 07:49 #

      Olá Morimoto!

      Couchsurfing é para a mim a melhor ferramenta para isso mesmo, conhecer a cultura local e diária! Aproveite e boa viagem!

  12. Jessica 26/05/2016 at 02:11 #

    Olá Gustavo !
    Ótima descrição das suas aventuras no CS .

    Sou cadastrada desde 2014.
    Porém ainda não me hóspedei através dele mas agora em 2016 quero experimentar após ler seu post cheio de histórias positivas !

    Fiquei interessada na viagem do mar de plâncton. Assisti um filme cujo pai da menina que mora numa ilha deserta leva um plâncton para ela, inclusive.

    Sou uma mulher que viaja sozinha e realmente como você mesmo mencionou é difícil escolher alguém mesmo com interesses em comum we never know…

    –> Currently, in 16′, CS is asking a 77 $ deposit para verificar sua veracidade ?
    O que recomenda pay or not ?
    Você disse que nunca pagou. O BnB pede um depósito as well.

    Thank you.

    • Gusti 12/06/2016 at 11:08 #

      Oi Jéssica,

      Valeu pelo comentário! Na minha opinião não é necessário pagar, tem coisa muita mais importante para fazer em um perfil antes de pagar essa taxa!

      Abraço!

  13. Nina Jane 30/04/2016 at 02:21 #

    Fiquei impressionada com tudo que li e tive aumentada a vontade de correr mundo… Já criei os filhos, vivi um casamento maravilhoso por muitos anos e agora vem aquela vontade de conhecer o mundo e as pessoas que fazem parte dele ! Este site nos impulsiona ! a coragem começa a tomar conta e quero ver até onde posso ir ! Seria isso ainda possivel aos 63 ???
    Vou agora mesmo procurar no site onde posso cadastrar meu perfil ! Até de repente, baby !

    • Gusti 12/06/2016 at 12:45 #

      Oi Nina, claro que é! Você ainda está na flor da idade. hehe Tenho amigos viajantes bem mais velhos do que você!

      Boas viagens!

  14. Terezinha Fernandes 20/04/2016 at 10:05 #

    Excelente!!
    Tenho realmente,muito interesse fazer parte esse grupo e pessoas. Pois sempre gostei muito viajar,para outros países. E quero experimentar a gratuidade às hospedagens em troca de meus serviços.
    Inclusive,eu sou enfermeira aposentada,especializada em Terapia Intensiva. A qual minha profissão,eu amo me dedicar à mesma. Atualmente possível,eu prestar também,os cuidados de enfermagem particular,à pessoas idosas,crianças,e todas as idades.

    • Gusti 12/06/2016 at 12:47 #

      Boa sorte pelo mundo Terezinha, espero que possa usar suas habilidades! 🙂

  15. Deise 08/04/2016 at 14:26 #

    Olá Gustavo! Seu texto foi muito importante para mim!

    Depois de trabalhar muito tempo na área de hotelaria e perder meu emprego mês passado, resolvi radicalizar: Colocar a mochila nas costas e sair por aí tendo experiências novas conhecendo pessoas, lugares e buscando ME conhecer melhor a cada dia e a melhor convivência possível com todos à minha volta para buscar novas ideias de como continuar vivendo de turismo sem trabalhar em hotel de segunda a segunda.
    Mesmo tendo um bom dinheirinho guardado, optei em buscar essa forma de conhecer lugares e pessoas sem muito custo, e dentro da minha pesquisa encontrei seu site. Me foi muito útil e me deu esperanças de não só ter oportunidade de me hospedar, mas poder abrir minha casa para conhecer novas pessoas e culturas, que tanto quero.

    Gostaria de saber se é possível, e se for, se é confiável, para quem começou agora já ter oportunidade de se hospedar com alguém, e se sim, como conseguir que meu perfil passe essa confiança mesmo recém inaugurado para a pessoa que possa vir a me hospedar.

    E é claro, se ainda der tempo, saber da dica, pois fiquei muito ansiosa ao terminar de ler o texto. kkk

    ps.: Não consegui cadastrar até agora meu e-mail no site, apertei várias vzs o botão mas não vai msgm nenhuma para meu gmail. :/

    • Gusti 12/06/2016 at 14:10 #

      Oi Deise!

      Sim, para hospedar é mais fácil ainda! Basta preencher bem o seu perfil, mas claro depende do lugar onde você mora, tem lugares que recebem poucos turistas aí fica mais complicado, mas manter o perfil atualizado e logar sempre ajuda para você aparecer nas primeiras pessoas que buscam um couch… Você pode também pprocurar por viajantes a sua cidade e enviar convites! É só mudar o cursor para “buscar viajantes” no campo de busca! Boa sorte! Ah e quanto a dica, muita gente escreve uma palavra escondida no perfil para filtrar aqueles que leem e aqueles que não leem o perfil… O segredo é colocar essa palavra no título ou no corpo do couchrequest… Ou seja ler o perfil todo!

  16. Cecilia 03/04/2016 at 08:50 #

    Hola Gusti!! bacana seu post, amei!! estou devorando tudo sobre CS mas, em lugar nenhum acho como chegar a famílias que recebem famílias. Você me ajuda? mesmo eu sendo uma argentina que mora no Brasil e tem 2 brasileritos? ahahaha, valeu muito!!

    • Gusti 12/06/2016 at 14:05 #

      Oi Cecilia, a busca tem que ser individual mesmo… Talvez incluir a palavra “family” nos filtros de busca possa ajudar! Suerte! 🙂

  17. tricia condoste 04/02/2016 at 20:58 #

    Oooi, in love nesse blog haha quanta coisa, quanta informacao… ♡♡♡♡♡ acho q cheguei bem atrasada mas se ainda for possivel me envia esse segredo 😉 obg de nada *

    • Gusti 12/06/2016 at 12:47 #

      Oi Tricia,

      Muita gente escreve uma palavra escondida no perfil para filtrar aqueles que leem e aqueles que não leem o perfil… O segredo é colocar essa palavra no título ou no corpo do couchrequest… Ou seja ler o perfil todo! 😉

  18. Edvander 26/01/2016 at 14:07 #

    Cara, seu texto é abençoado! Vou correr para participar dessas comunidades.

  19. Kaio Leal 27/11/2015 at 21:24 #

    Oi Gusti, eu não estava inscrito na lista de e-mails, mas agora estou e ainda estou curioso pra saber qual é a dica que vale ouro.
    uma grande abraço

    • Gusti 12/06/2016 at 12:43 #

      Oi Kaio,

      Muita gente escreve uma palavra escondida no perfil para filtrar aqueles que leem e aqueles que não leem o perfil… O segredo é colocar essa palavra no título ou no corpo do couchrequest… Ou seja ler o perfil todo! 😉 Abraços!

  20. nedina 03/11/2015 at 16:39 #

    Ola tudo bem.
    Adorei suas dicas e quero colocar minha casa para receber os vagamundos e depois me tornar hospede. Já fiz minha inscrição no couchsufing.
    A maior preocupação e mesmo com a segurança, e quero me tornar participativa, mas só agora estou com essa oportunidade.
    E ainda não sei falar inglês
    Moro em Contagem Minas Gerais.

    • Gusti 12/06/2016 at 12:42 #

      Opa Nedina, você pode sempre filtrar pelo número e quantidade das referências… Boa sorte!

  21. Tássia Fernanda 23/09/2015 at 14:16 #

    Oi Gustavo!!!
    Adorei o seu post, muito bem detalhado mesmo!
    Estou pensando em fazer minha primeira viagem com uma amiga, temos exatamante os mesmo ideais e adoramos a ideia do couchsurfing.. por ser primeira viagem, e não termos referencia, é muito complicado? Estávamos pensando antes em trabalho voluntário, pois seria uma forma de viagem a longo prazo, mas o couch é um jeito muito bom de conhecer outros lugares, talvez optaremos por este.
    Obrigada, beijo!

    • Gusti 28/09/2015 at 21:27 #

      Sem referência é um pouco mais complicado sim, mas nesse post dei as dicas do que fazer para reverter isso! Depende tb do lugar que buscar por couch e da qualidade do seu perfil e request! Aproveite! Beijos

  22. Anthonny 15/09/2015 at 13:07 #

    Olá Gustavo, fiz uma conta no CouchSurfing hoje porque achei muito legal a ideia, e como estou morando na Europa a ideia de hospedar e ser hospedado seria muito ultil para conhecer pessoas do mundo todo. Mas ainda não sinto tanta segurança como queria sentir. Seu post é muito bom e me ajudou bastante a olhar o Couch com outros olhos. Agora conta ai qual é o segredo hahahaha….
    Abraço!

    • Gusti 21/09/2015 at 20:18 #

      Fala Anthony! Muita gente escreve uma palavra escondida no perfil para filtrar aqueles que leem e aqueles que não leem o perfil… O segredo é colocar essa palavra no título do couchrequest 😉 Aproveite o couchsurfing! Abraços!

  23. fabio luiz 03/08/2015 at 12:22 #

    Olá Sou corretor de imóveis e gostaria que viajar! è o meu sonho!Tenho 45 anos moro em Belo Horizonte, sou formado em direito, e atualmente trabalho como corretor de imóveis em BH.Sou casado e estou estafado com tanta crise! Gostaria de fazer amigos! E viajar bastante!Moro no Bairro Mangabeiras e gostaria de deixar um quarto a disposicão para futuros amigos!!!Mais antes gostaria de conversar com voce a respeito quando voce vai estar em Bh e qual seu telefone! Um abraço Fabio

    • Gusti 10/08/2015 at 12:15 #

      Oi Fabio, diga aí qual a dúvida que eu respondo ou me mande um e-mail. Vou demorar para aparecer em BH… Aproveite o couchsurfing ou mesmo o airbnb para alugar seu quarto e conhecer gente nova: http://www.airbnb.com/c/gjunqueira?s=8

  24. Taty 25/07/2015 at 00:35 #

    Boa noite

    Procurando saber mais sobre o Couchsurfing antes de me aventurar e adorei seu blog…mito bem explicado..obrigada

    • Gusti 10/08/2015 at 12:19 #

      Oi Taty,

      Que bom que gostou! Volte sempre 🙂

  25. Danielle Veronesi Figueiredo 20/07/2015 at 18:22 #

    Oi Gusti!!

    Amei suas dicas e o relato das suas experiências sobre o Couchsurfing.. Agora entendi o real objetivo do site e adorei, pois gosto muito fazer amizades e conhecer novas culturas.. Quero hospedar pessoas em minha casa pois tenho bastante espaço e gosto de receber.. Será muito bom!! Ainda não preenchi meu cadastro completamente, mas vou me empenhar nisso e pedir a ajuda da minha professora de inglês pois não domino completamente a língua e esse é também um dos meus interesses através do Couchsurfing. Cadastrei meu email para saber qual a dica que vale ouro, pois ela será de ouro para mim!! 🙂 Vou ficar acompanhando o Vagamundagem de agora em diante. Parabéns!!!

    • Gusti 22/07/2015 at 14:44 #

      Ei Danielle! Obrigado pelo comentário! Couchsurfing é isso mesmo: para fazer amizades! Aproveite, abraços!

  26. Aline Rodrigues 30/06/2015 at 15:15 #

    Oi! Amei suas dicas. Nunca usei o site e gostria de começar agora. Vou fazer um mochilão de 6 meses pela América do Sul e vai ser perfeito conseguir hospedagem, além de ganhar muitos amigos locais. Só uma dúvida. Vi que tem como anunciar a minha intenção, colocando pra onde vou e ficar disponível para que anfitriões me convidem. Sabe onde faço isso? Obrigada!

    • Gusti 22/07/2015 at 14:16 #

      Ei Aline, depois que você coloca a cidade onde procura anfitriões no topo do site, vai ter um botão escrito: “Criar viagem pública” antes dos perfis das pessoas. É só clicar lá e preencher as linhas! Aproveite sua viagem! Abraços

  27. Débora 25/06/2015 at 21:50 #

    Olá Gustavo, conheci seu blog hoje e estou adorando, parabéns pelo trabalho.
    Eu uso o couchsurfing já hospedei e já fui hospedada, mas to curiosa pra saber esse critério secreto aí que o pessoal usa p selecionar os hóspedes… se puder me contar ;D

    Abraço

    • Gusti 22/07/2015 at 13:09 #

      Oi Débora, obrigado fico feliz por saber! Provavelmente você ja conhece essa dica, mas de qualquer forma te mandei um e-mail! Abraços!

  28. Thaís 21/04/2015 at 19:17 #

    Olá, boa noite! Eu adorei as informações do seu blog. Faço 18 em alguns meses e quero muito experimentar o couch. Gostaria de saber quanto aproximadamente você gasta por viajem, como por exemplo uma hospedagem de dois ou três dias em um país. No mais, quando eu tiver minha primeira experiência volto aqui r compartilho com vocês. Um abraço!

    • Gusti 28/04/2015 at 05:28 #

      Thaís, que bom que gostou do blog! Olha muito difícil responder sua pergunta porque há várias variáveis que dependem do país, de como se hospeda, como dorme, etc. Mas se você hospeda de graça pelo couchsurfing, evita restaurante (compra no supermercado e cozinha em casa), caminha em vez de fazer um tour pago, evita atrações pagas, os únicos gastos serão com comida e transporte. Com a minha experiência eu consigo manter esses custos por volta de 10 a 20 dólares por dia até em cidades caras da Europa, mas como disse depende de várias variáveis! Espero que aproveite suas viagens futuras! Depois passe sim aqui e nos conte suas primeira experiências! Abraços!

  29. Sarah Stephane Carneiro 04/03/2015 at 13:08 #

    Boa tarde Gusti:) Td bem? Estava procurando textos que explicassem um pouco do couchsurfing em poucas palavras pq simplesmente não consigo fazer isso de maneira eficaz e tenho um encontro com a dona dum local em que eu to tentando organizar um dos eventos do IX Encontro Nacional do Couchsurfing Brasil( em Goiânia do dia 03-07/06 de 2015 o/). Entrei no CS há um ano e não tenho palavras para falar quão boa é a ferramenta se vc realmente gosta de conhecer pessoas e quer interagir um poucop mais tanto c as pessoas de fora quanto c as da sua própria cidade, fiz uns amigos frequentando os meetings semanais que certamente não faria se não fosse pelo CS por questões práticas tais quais as diferenças de idade, de profissão e afins. Conheci “duma lapada só” quatro menninas super legais( duas argentinas, uma chilena e uma peruana) pq uma delas tem perfil no CS e entrou em contato comigo às quatro da manhã falando q estava na cidade e gostaria de saber se eu tinha disponibilidade para sair com elas ou marcar algo, sete horas depois elas estavam na minha ksa almoçando, bebendo com meus amigos e brincando c meu cachorro. Isso é só uma das experiências maravilhosas. Ainda não fquei na casa de ngm pq no decorrer do ano não viajei muito, mas costumo hospedar e conhecer os guests dos amigos.

    Espero contar com a presença dos leitores(plo menos um né hahaha) no IX Encontro Nacional Do CS Brasil. Venham pro Goiás que o trem aqui é bão demais da conta.
    Se precisarem de couch/ ajuda em Goiânia fico à disposição. Meu perfil no CS está como Sarah Stephane Nascimento Carneiro, me acha lá e não se acanhe, pode perguntar à vontade. Ficarei feliz em ajudar quem quer que seja de qualquer canto desse Brasilzão ou desse mundovéi sem porteira:)
    Abraços

    • Gusti 05/03/2015 at 02:23 #

      Ei Sarah! Que legal, espero que aproveite o encontro. Usando da forma certa couchsurfing pode ser a melhor ferramenta social para viajantes! Infelizmente não estarei no Brasil, mas adoraria ir nesse encontro!

      Abração!

    • Diego RIzzo Giacon 05/07/2017 at 19:27 #

      olá sou de Limeira-SP tudo bem? gostaria de saber mais a respeito mais, tenho 30 anos ja e no momento estou desempregado e querendo aproveitar para conhecer o mundão, se tiver algumas dicas válidas eu agradeço desde ja! obrigado

  30. Meyre 10/02/2015 at 15:42 #

    Olá gostaria de viver essa experiência de me hospedar em uma casa de família em alguns lugares do mundo. Por isso vou falar um pouco sobre mim.
    Sou geografa tenho 49 anos e adoro viajar e fazer amigos, amo a natureza,. Agora que estou com minhas filhas encaminhadas na Universidade acho que ´´e o momento de curtir um pouco a beleza deste mundo. Vocês poderiam me orientar por onde eu começo??

    • Gusti 10/02/2015 at 17:04 #

      Oi Meyre, siga as dicas que deixei nesse post. Come fazendo seu perfil no couchsurfing, de preferência em inglês. Se não sabe inglês invista alguns minutos do seu dia para aprender. Recomendo o aplicativo e site: Duolingo. É de graça e é minha ferramenta favorita para aprender idiomas! Procure saber também sobre o housesitting: http://www.vagamundagem.com/house-sitting/ é uma outra opção para se hospedar de graça na casa dos outros. Aproveite o seu tempo para conhecer o mundo e boas viagens!

  31. Linda Ferreira 26/01/2015 at 10:21 #

    Olá!

    Conheci seu site esse fim de semana e fiquei encantada!
    Li alguns posts e adorei a forma como vc encara uma viagem, sempre aberto para conhecer novos amigos e culturas diferentes.
    Pode até parecer óbvio, mas eu mesma quando viajo para algum lugar fico tão entretida como local em si que não presto
    atenção no que, provavelmente, vai me acrescentar muito mais que são as pessoas de cada lugar. Tive o prazer de rever meus conceitos sobre isso, então: MTO OBRIGADA! Adoraria conhecer a sua ‘dica de ouro’ caso possa compartilhá-lo comigo também 😉
    Sou meio careta, trabalho e estudo então além de não ter grana me falta tempo para tudo. Mas eu e meu noivo adoramos viajar e somos meio ‘cagões’ pq nosso inglês é péssimo e por causa disso sempre adiamos um viajem internacional. Lendo seu site sinto uma coragem nascendo e quem sabe deixemos de adiar? HAHA. Enfim, parabéns por ter um site tão bem feito e escrito.

    • Gusti 26/01/2015 at 16:12 #

      Ei Linda,

      Bem vinda!! Sem dúvida, as pessoas sempre fazem o diferencial nas minhas viagens. Mas nem sempre foi assim, eu tive que me abrir aos poucos. Olha inglês péssimo tem uma solução, se vc dedica pelo menos uns minutinhos por dia, ele hora ou outra vai deixar de ser péssimo. E com o basicão já da para conhecer o mundo todo, sem falar que viajar é sempre uma ferramenta excelente para melhorar o inglês! Se eu fosse vocês começaria a procurar uma passagem bem barata e depois com ela comprada vocês teriam o estímulo para começar a planejar os detalhes da viagem e mesmo aprender inglês! Vou te enviar um e-mail!

      Abraço!

  32. Bianca 23/01/2015 at 21:24 #

    Oii,

    Sou estudante e apaixonada por viagens e simplesmente adorei seu blog… fantástico!! Parabéns!!
    Descobri seu blog hoje e li quase tudo hehehe. Estou de férias e passei o dia lendo e só me dá mais vontade de arrumar a mochila, chegar no aeroporto e perguntar: qual o próximo voo? e simplesmente embarcar… kkkkkk
    Estou planejando minha próxima viagem para julho e gostaria de usar o couchsurfing achei muito legal a ideia.

    Você poderia me enviar o outro segredo por e-mail? Me cadastrei hoje para receber as novidades e como já tem um tempo desde que você escreveu esse artigo não sei se vou receber a dica automaticamente…

    Parabéns pela iniciativa de compartilhar suas experiências, perrengues e dicas…

    Bjs bjs

    • Gusti 26/01/2015 at 14:50 #

      Ei Bianca!

      Tudo bem? Bem vinda ao vagamundagem! Essa é uma das coisas mais gratificantes desse site: poder saber que ele está inspirando e ajudando as pessoas a viajarem! Volte sempre e depois lembre de voltar aqui para nos contar como foi sua viagem em Julho! Aliás, para onde você está indo?

      Beijos!

  33. Lourene 17/01/2015 at 09:29 #

    Olá, Gusti. Tudo bem??
    Adorei o post. Eu me cadastrei no CS em 2013, mas nunca usei, estava escrevendo monografia, apresentei ano passado, correria total, me formei em dezembro passado \o/
    Enfim, este ano irei fazer intercâmbio na Irlanda e depois quero viajar por alguns lugares, Camboja, Vietnã, Nepal, índia. Aliais, gostei muito do comentário da Fernanda.
    Vai ter um evento na cidade que estou morando, irei lá para conversar com o pessoal, ver como as coisas funcionam. Como ainda não utilizei o CS, na verdade nem fiz meu perfil ainda (vergonha alheia hehe), não tenho referências nem nada.
    Vou conhecer o pessoal, trocar ideias, fazer amizades, para que antes de ir para Irlanda tenha um perfil legal, com referências e fique mais fácil de conseguir CS quando for viajar. Irei para Irlanda em abril, fazer um curso de 6 meses e depois quero viajar( minhas viagens serão um lance mais espiritualizado).
    Espero receber o a dica, o segredo especial por e-mail hehe

    T+

    Lou

    • Gusti 17/01/2015 at 09:52 #

      Ei Lourene,

      Parabéns pela formatura! Acho que isso significa liberdade e novas aventuras né? Acredito que mesmo se vc não procurar algo mais “espiritual” qualquer viagem que você faz para fora, acaba transformando o dentro também, principalmente se vc for para esses países do sudeste asiático!
      Quanto ao CS, vc já deu o primeiro passo! Fazer seu perfil, agora é seguir com seus planos! Boa sorte e depois lembra de passar aqui para nos contar como foi!

      Abraço,

      • Lourene 18/01/2015 at 07:09 #

        Gratidão, Gusti. Pode deixar que mandarei notícias

  34. leandro 14/01/2015 at 19:41 #

    Fantásticas essas dicas Gusti! Faz 2 semanas q fiz meu perfil no couchsurfing e já to tendo minha primeira experiencia como anfitrião. To hospedando um cara da Guiana Inglesa. To achando damais! E o mais incrivel é que parece que voce viaja sem sair de casa! ahahah E sim, dá uma certa aflição e receio na primeira vez, mas faz parte pessoal. No fim a gnt sente saudade e quer que aconteça tudo de novo!!

    Queria ter mais tempo pra fazer isso. No momento estou de ferias da facu mas trabalhando durante todo o dia. Logo logo quero ter a experiencia de ficar na casa de um novo amigo.

    Ah, manda esse tal segredinho pro meu email, por favor!!
    Grande abraço e continue postando sempre!! 😀

    • Gusti 14/01/2015 at 20:07 #

      Fala Leandro! Da Guiana Francesa? Poxa, quando fui lá quase usei o couchsurfing também e fiz contatos com um par de gente. Aproveite, essa experiências realmente faz a gente querer repetir, principalmente pelas amizades feitas! Volte sempre! Abraços!

  35. Aguinaldo 07/01/2015 at 11:49 #

    Ola sou Aguinaldo, e moro em Bauru SP. gostaria de saber como me escrever para receber este estrangeiros em minha casa pra depois ser recebidos por eles

  36. Karina 02/11/2014 at 20:17 #

    Olá!

    Recentemente viajei para os EUA e passei por Los Angeles, Dallas, Las Vegas, Chicago e Nova York. De todos esses lugares, apenas em Chicago e Nova York não possuía lugar para ficar, nos outros, como estava lá a trabalho, resolvi usar o couchsurfing já que não teria dinheiro para conhecer os lugares e ainda pagar hospedagem.
    Como uma outra menina escreveu aqui, logo após colocar meu destino várias pessoas vieram oferecendo hospedagem (todos homens!). Fiquei um pouco desconfiada mas a vontade de conhecer os lugares era maior do que o bom senso ou a covardia…rs
    Acabei analisando cada pedido e escolhi um em Chicago e outro em Nova York. Ambas experiências foram interessantes (não vou colocar detalhes pois do contrário esse comentário ficaria gigante), mas não posso dizer que foram as melhores que eu poderia ter. O primeiro host era um tanto quanto exótico (prefiro não entrar em detalhes…haha), já o segundo, parecia que ele esperava “algo mais”…estava sempre me olhando como se eu fosse de outro mundo e, pode ser impressão minha, mas sempre que conversávamos ele não olhava para o meu rosto estava sempre olhando para o meu corpo com cara de quem estava faminto (!!), apesar de nunca ter tentado nada! Isso me assustava um pouco…
    No fim das contas, posso dizer que a experiência foi boa. Aprendi muito com eles e conheci novas culturas de uma forma que se estivesse hospedada em um hotel ou hostel, provavelmente não conheceria. Além das dicas de programas e locais interessantes que só os locais sabem dar!
    E com certeza farei de novo. Indico a quem esteja pensando em usar o couchsurfing para viajar. Só uma dica: vejam as referências da pessoa. Não que isso signifique muita coisa não…o cara/menina pode ser um princípe/princesa e, bem quando você está lá se hospedando com ele/ela, surtar de repente…haha Mas aí seria uma exceção né?!

    E mais uma vez, adorei o site! =D

    Bjs

    • Karina 02/11/2014 at 20:20 #

      * “De todos esses lugares, apenas em Chicago e Nova York não possuía lugar para ficar, então resolvi usar o couchsurfing já que não teria dinheiro para conhecer os lugares e ainda pagar hospedagem.”

    • Gusti 03/11/2014 at 10:34 #

      Oi Karina, valeu por compartilhar usa experiência aqui! Pena que não foi uma das melhores, eu ficaria muito desconfortável numa situação assim! Mas que bom que tudo ocorreu bem! Por favor volte sempre!

  37. Ester Sanches 01/10/2014 at 22:54 #

    Nossa, gostei muito do blog; já tinha ouvido falar de viajar e se hospedar e hospedar gratuitamente pessoas mas pensei que seria muito difícil para uma mulher encontrar algum lugar seguro. Pelo que vi não é não. Vou fazer um perfil no couchsurfing e usar suas dicas. Sabe se é possível ficar um mês na casa de alguém em Salamanca, Espanha. Quero muito viajar para um intercâmbio mas ando sem grana. Bom, obrigada por tudo…Realmente é muito útil seu blog.

    • Gusti 07/10/2014 at 19:50 #

      Oi Ester!

      Tomara que seja mais uma aproveitar a hospitalidade dessa comunidade também! Não sei se é possível ficar um mês na casa de alguém na Salamanca, aliás um mês geralmente é tempo demais para se hospedar usando o couchsurfing. Geralmente fico de 2 a 3 dias… Mas não há regras, tem gente que gosta de hospedar por mais tempo e não acho que seja impossível encontrar uma pessoa que te hospede por um mês. Mas claro, a pessoa vai ter que gostar muito de você e como disse no texto, seu foco tem que ser em encontrar um amigo, não um lugar para se hospedar de graça. Boa sorte e volte sempre!

  38. Ana Alpoim 30/09/2014 at 16:40 #

    Muito obrigada,

    As informações que tu deu são preciosas para quem quer se aventurar com pouco dinheiro! Continua compartilhando tuas experiências, pois isso ajuda muitas pessoas!
    Abraços

    • Gusti 30/09/2014 at 17:08 #

      Oi Ana! Espero que aproveite as informações na vida real, hein! Boas viagens e valeu pelo comentário!

      Abraços,

  39. Fernanda 26/09/2014 at 03:52 #

    To igual a Amanda ali: “pirada devorando o blog” haha

    Bom… Depois de gastar mais rupias do que deveria nos hotéis da Índia, resolvi usar o Couchsurfing. Primeiramente muuuuuuito amedrontada, ser mulher aqui não eh assim muito seguro, imagina se hospedar na casa de indianos desconhecidos?
    Bom… apenas foi minhas melhores experiencias aqui!
    Primeiro que nem precisei solicitar hospedagem, apenas coloquei meu destino no plano de viagem e minutos depois já tava chovendo gente se oferecendo pra me receber. Li todas as referencias com cautela e no fim das contas conheci mais de 15 pessoas num final de semana.
    Usar o Couchsurfing significa descobrir que existe bondade no mundo sabe… eu sempre vou desconfiada, mas sempre acabo me dando mais do que bem.
    Minha primeira experiencia aqui foi em Amritsar, encontrei um indiano muito bonzinho que alem de me hospedar… deixou eu levar mais 4 amigos hahaha. Foi demais! Ele preparou tudo lindamente pra nos receber, com direito a comida e musica indiana. Como se não bastasse, conseguiu entradas especiais pra gente ir na Wagah Border e no Golden Temple.
    Depois disso fui perdendo o medo, ja dividi hotel com um cara de Mumbai que eu troquei meia dúzia de mensagens, ele dormiu no chao e me deu a cama :O Dormi num quarto com 6 indianos e NINGUÉM chegou nem perto de mim, aceitei fazer city tour com uns meninos muito malucos que depois me levaram pra uma super balada, já fiquei numa casa abandonada numa fazenda iraaaada sem fazer ideia de onde eu estava, sem celular e sem ninguém saber que eu tava lá. Ok, parece arriscado demais, mas foi assim que eu fiz muitos amigos por aqui. Ps: não fiz nada disso sozinha, sempre estava acompanhada de uma amiga. Eu não sei explicar, mas quanto mais experiencia vc tem, parece que vc vai criando um feeling pra “detectar” pessoas com boas ou mas intenções. Mas antes confiar, leia todas as recomendações, vasculhe o perfil no facebook, pesquise o nome da pessoa no Google se for preciso haha
    Enfim, espero que todo mundo aqui possa viver um pouco ou muito disso 🙂

    • Gusti 29/09/2014 at 19:46 #

      Fernanda, adorei seu depoimento! Estava a procura de meninas como você, ja que muitas leitoras me perguntam se couchsurfing ou viajar sozinha não é perigoso. Ajuda a desmitificar a combater o medo gerado pelos casos isolados que vemos na TV! Se pudesse colocava 5 estrelinhas nesse comentário!
      Obrigado por compartilhar sua experiência! Um abraço!

  40. Renaldo Aragão 24/09/2014 at 17:08 #

    Olá Gustavo, muito bom e esclarecedor o seu post. Acho que uma ajuda e tanta para os novos usuários do couchsurfing como eu , risos…. Ainda estou por fazer minha primeira experiência como hospede, um tanto quanto nervoso, mas acho que normal para marinheiro de primeira viagem. Achei bem interessante tua colocação “vivi experiências que tiveram o impacto de mudar minha vida (para melhor diga-se de passagem), ou pelo menos a forma como eu a enxergo” e acredito que seja o mesmo motivo que me faz experimentar esse novo conceito de hospedagem em viagens. No mais, ainda tentando explorar o site do couchsurfing e perceber como funciona!

    Aproveito para te parabenslizar pelo post.
    Um abração e espero um dia voltar aqui para dividir minha primeira experiência no couchsurfing, que espero ser positiva 🙂

    • Gusti 25/09/2014 at 23:49 #

      Olá Renaldo,

      Que bom que gostou do post, espero que te ajude a ter experiências positivas! E por favor, volte aqui e me conte como foi, hein! Valeu! Abraços!

  41. Andre Cordeiro 04/09/2014 at 01:15 #

    Olá Gusti, boa noite!

    Sou novo no Couchsurfing, adorei suas dicas, me ajudou muito a melhorar o meu perfil, tanto que vou para Europa agora final de setembro e já tenho convites para Londres e Paris. Mas quero melhorar ainda mais, se possível me manda também esse email com o ”outro segredo” hehe. Muito bom seus outros posts! Um abraço André

    • Gusti 13/09/2014 at 01:34 #

      Oi Andre!

      Tomara que essas dicas te ajudem bastante, depois me conta como foi, se teve sorte, etc… Mandei o “segredo” no seu e-mail!

      Um abraço!

  42. anderson ernandes 30/08/2014 at 23:36 #

    O melhor relato de como usar formas alternativas para se economizar com acomodações.

    Mandam muito bem!!!

    Obrigado por toda ajuda!!

    • Gusti 13/09/2014 at 01:28 #

      Oi Anderson! Que bom que gostou! Aproveite bastante!

      Uma abraço!

  43. Mayara Butel 13/08/2014 at 10:35 #

    Que maneiro.Sou uma manauara que adora viajar e descobri há duas semanas atrás,através de um amigo francês o Couchsurfing.Me inscrevi e em menos de uma semana,começou a chover pedidos de couchsurfers de todo os lugares do mundo,gente interessada por conhecer a Amazônia. Meu primeiro guest foi um polonês muito gente boa. Nessa semana chegam 8 pessoas,de vários países. Mês de agosto está cheio,rsrs. Adorei o post! E se,vc puder me dá algumas dicas,ficarei agardecida. Abraços.

    • Gusti 13/08/2014 at 11:43 #

      Olá Mayara!

      Que bom receber sua mensagem e saber que está começando a aproveitar o couchsurfing para fazer amizades! Seja bem vinda ao blog e volte sempre! 🙂 Depois passa aqui e me conta mais sobre suas experiências!

      Um abraço!

  44. Amanda Caú 05/08/2014 at 19:55 #

    Meu Deus, estou piraaaada, devorando o blog. Eu só soube da existência desse tipo de hospedagem agora na copa e fiquei com muita vontade de hospedar gente na minha casa, é muito bom conversar com gente de outras culturas, ouvir histórias que você pensava ser impossível, experiências únicas, pena que eu moro com meus pais e não tem quarto sobrando.
    Quando eu “crescer” quero ser igual a você!!!! Adoro me aventurar também, acho que nasci pra ser do mundo, só estou demorando demais para me entregar à ele.
    Adorei as dicas e vou tratar de fazer meu perfil.

    Beijos!!!

    • Gusti 25/08/2014 at 20:18 #

      Hehee! Adorei seu comentário Amanda! Couchsurfing já é um bom começo! Por favor, volte sempre! 🙂

      Beijos!

  45. Naiana 16/07/2014 at 08:51 #

    Mais um post ótimo. O couchsurfing eu não conhecia. Tenho 30 anos, e essa idéia parece muito “insegura” pra mim. Gostaria até de hospedar pessoas, mas moro em Goiânia e dificilmente alguém iria querer se arriscar por essas bandas. Valeu a dica, vou me inscrever no site, mais por curiosidade inicialmente. Quem sabe me arrisco um dia…..

    • Gusti 22/07/2014 at 01:39 #

      Vc pode achar que não, mas tenho certeza que tem gente viajando pra aí também! E na verdade não é arriscar, é experimentar! Aproveite sim! 🙂 Um abraço!

  46. Raisa Yasmim 06/07/2014 at 11:33 #

    Adorei o post. Sou uma mineira, formada psicóloga, de 24 anos e sinto que ainda não achei meu lugar, sabe?
    Tenho um primo que morou um tempo na Alemanha, alem de outros parentes que moram fora… Minha mãe viaja todos os anos e um amigo que está nessa empreitada de mochileiro. E eu tenho essa vontade. De sair por ai, conhecer lugares e pessoas. Não digo que eu vá encontrar “meu lugar” por ai, mas vai que..ne?
    So que eu não tenho condições de pegar as coisas e sair sem rumo. Apesar de ser filha de professora de inglês, eu mesma estou entrando no intermediário agora, e acho que seria uma ótima oportunidade de juntar as duas coisas. Cheguei a pesquisar também sobre as comunidades orgânicas (wwoof) e sobre o alpair. No caso do Alpair, complica por exigir exp de 200h com crianças e eu ja estar na idade limite….
    Então te agradeço pelas dicas. Irei me inscrever no site e tentar ir em algum encontro ou conhecer algum estrangeiro em Bh, ja que moro do ladinno. Grande abraço!

    • Gusti 07/07/2014 at 19:54 #

      Oi Raisa,

      Tenho encontrado tantas pessoas ultimamente que parecem ainda não tem encontrado o “seu lugar” e eu realmente acho que mesmo que vc não tenha nascido para viajar a vida inteira, algumas semanas ou meses de viajem podem te ajudar a te dar aquele tempo para você dar uma repensada na vida, ou melhor ainda, não pensar em nada, aquietar mente. Couchsurfing pode ajudar porque ele pode começar a te por em contato com o mundo e as culturas sem mesmo vc sair de casa. Ótima forma para se conectar com o mundo! Aproveita sim!

      Boa sorte e um abraço!

  47. Natasha 03/07/2014 at 16:18 #

    Muito bom esse blog! E pirei nessa ideia do couchsurfing… to preparando as malas já!

    • Gusti 04/07/2014 at 11:03 #

      Que bom Natasha! Aproveita! 🙂

  48. Simone Barichello 02/07/2014 at 14:45 #

    Adorei esse post!!! Com certeza buscarei mais informações e criarei um perfil. Sigo aguardando seu e-mail com a dica!!! Abraço 🙂

    • Gusti 04/07/2014 at 11:02 #

      Oi Simone! Recebeu? Abraços

  49. Lucas 30/06/2014 at 17:53 #

    Que legal, Gusti! Finalmente, o tão esperado post sobre o Couchsurfing! É muito bom saber disso tudo, pois já faz tempo que eu considero esse couchsurfing como um possível meio de viajar e conhecer gente… pra falar a verdade, eu tinha até feito uma conta em janeiro, e até pensava em participar de eventos, mas depois que eu vi que em Sherbrooke não tinha quase nada acontecendo, acabei desanimando… e mesmo estando agora em Montreal, com vários eventos semanais acontecendo, admito que ainda estou com um pouco de preguiça de completar o meu perfil (que tem que ser bem feito, né?) que não tem praticamente nada ainda, pois sempre fico em duvida no que escrever… mas em breve eu completo esse negocio, e começo a participar de eventos ai!

    Abraços!

    • Gusti 30/06/2014 at 19:39 #

      É isso aí Lucas, completar o perfil é um preço pequeno a pagar para desfrutar dos benefícios dessa comunidade! To com suas outras sugesto˜es de postagem anotadas, em breve elas vão aparecer aí!

      Um abraço!

  50. Lucas Castro 30/06/2014 at 15:23 #

    Oi Gusti, eu não estava inscrito na lista de e-mails, mas agora estou e ainda estou curioso pra saber qual é a dica que vale ouro.
    uma grande abraço.

    • Gusti 30/06/2014 at 19:40 #

      A dica que vale ouro ta aí no post, mas o outro segredo essa semana você recebe no seu e-mail! Um abração! 🙂

      • Bianca 19/05/2016 at 12:40 #

        Putz acho que cheguei tarde para receber o e-mail com o segredo de ouro.
        Como faço para ter esta informação valiosa?

        • Gusti 12/06/2016 at 11:16 #

          Oi Bianca!

          Fique de olho em palavras escondidas em perfis de alguns usuários que pedem para você escrever no meio ou no título do seu pedido! É uma forma de filtrar aqueles que leem o perfil daqueles que não leem!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Como se hospedar em qualquer lugar do mundo sem pagar nada! - Mundo Nômades Digitais - 17/10/2016

    […] Uma grande comunidade online que inova o jeito de viajar e se relacionar, unindo quem quer conhecer e receber viajantes em casa, com quem está viajando por aí. Em 2012 chegou a 1 milhão de membros espalhados por mais de 250 países de todo o mundo, e esse número cresce diariamente. Mesmo parecendo estranho se hospedar na casa de um “desconhecido”, muitas pessoas já realizaram longas viagens se hospedando de graça pelo mundo, conhecendo novas pessoas e lugares incríveis. O Gustavo Junqueira do blog Vagamundagem já viajou por mais de 40 países se hospedando dessa forma, ele conta sua experiência aqui. […]

  2. Couchsurfing, hospedagem de graça pelo mundo - Giríssimo - 12/06/2016

    […] e por isso não posso falar sobre eles. Se quiser saber sobre essas outras plataformas veja o site vagamundagem com artigos interessantes sobre o […]

  3. Dica #2 – Como viajar sem pagar hospedagem | Meridiano Central - 02/02/2016

    […] site Vagamundagem dá algumas “dicas de ouro” de como conseguir um lugar. Segundo o site a regra de […]

  4. Como viajar com o dólar alto? | vagaMundagemvagaMundagem - 02/02/2016

    […] pode se hospedar na casa de outras pessoas de graça usando o couchsurfing, alugar um quarto, apartamento ou casa pagando bem menos que em um hotel usando o airbnb (clique […]

  5. Airbnb é seguro? Minha experiência em Bali. (+ cupom de US$25 para a sua primeira estadia) | vagaMundagemvagaMundagem - 01/02/2016

    […] para viajar se estiver sozinho ou pretende ficar por poucos dias. Nesses casos eu sempre prefiro couchsurfing ou albergues, mas se você tiver flexibilidade de tempo, vale a pena fazer o seu perfil e começar […]

  6. 5 Lugares para se apaixonar com a Croácia - 07/10/2015

    […] na Croácia, fui para esse lugar encontrar com Pedro, um amigo que conheci quando o hospedei pelo couchsurfing (as melhores dicas sobre o couchsurfing nesse link), na Flórida e seu amigo Alfredo. Como eu vinha da Eslovênia e eles da Itália e sem acesso à […]

  7. como se hospedar de graça - 30/09/2015

    […] viajar com pouco e até sem dinheiro nenhum! Estou sempre procurando formas de viajar de graça e o couchsurfing (minhas dicas nesse link) é um dos sites que mais uso para fazer amizades e conseguir me hospedar sem pagar […]

  8. 4 formas de se hospedar em qualquer lugar do mundo sem pagar nada | Catraca Livre - 29/09/2015

    […] O Couchsurfing é uma plataforma de intercâmbio de hospitalidade. Uma grande comunidade online, que uni quem quer receber viajantes em casa com quem está viajando por aí, em 2012 chegou a 1 milhão de membros espalhados por todo o mundo. Mesmo parecendo assustador se hospedar na casa de um "desconhecido", muitas pessoas já realizaram longas viagens se hospedando de graça pelo mundo, o Gustavo Junqueira do blog Vagamundagem já viajou por mais de 40 países se hospedando dessa forma, ele conta sua experiência aqui. […]

  9. Dicas pra quem gosta de mochilar sem gastar muito ou quase nada (e adora se aveturar). - 04/08/2015

    […] a cidade baseado na experiência do seu anfitrião, que deve servir como guia informal. Aqui nesse site tem mais dicas de como se cadastrar e como se dar bem nesse […]

  10. 4 formas de se hospedar em qualquer lugar do mundo sem pagar nada | Trilha Mundos – Cooperativa de Projetos e Serviços Socioambientais – 61 8138-5888 - 17/04/2015

    […] O Couchsurfing é uma plataforma de intercâmbio de hospitalidade. Uma grande comunidade online, que uni quem quer receber viajantes em casa com quem está viajando por aí, em 2012 chegou a 1 milhão de membros espalhados por todo o mundo. Mesmo parecendo assustador se hospedar na casa de um “desconhecido”, muitas pessoas já realizaram longas viagens se hospedando de graça pelo mundo, o Gustavo Junqueira do blog Vagamundagem já viajou por mais de 40 países se hospedando dessa forma, ele conta sua experiência aqui. […]

Me diga o que achou, deixe um comentário abaixo: